sábado, 19 de janeiro de 2013

O meu ídolo

Pois que eu tenho um ídolo!
E o melhor de tudo é que sou amiga do meu ídolo, o que torna tudo muito mais giro.

O Mário João Alves É o meu ídolo. E porquê, perguntam vocês?
Porque ele é fabuloso.
É um tenor com provas dadas, canta maravilhosamente, é simpático, divertido, brilhante.

Ele fez parte do grupo vocal à capela Vozes da Rádio (penso até que terá sido o fundador). Este grupo, além de talentoso, era super cómico.
Lembro-me de um concerto no fórum da Maia que foi de morrer. As pessoas riram, cantaram, bateram palmas. Foi o melhor concerto da minha vida, estava tudo em sintonia (e até fiquei com a sensação que durou mais tempo do que seria suposto).
Depois do Mário João deixar o grupo, para mim, perdeu toda a graça, tornou-se um grupo mais "chato e...boooring".

Continuei a acompanhar a carreira dele. E desde Barbeiros de Sevilha em Amarante, Madame Butterfly no Coliseu, Concerto de Páscoa na Igreja da Lapa,...., tenho ido a todo o lado.

Eu conheço-o pessoalmente e posso dizer-vos que é uma pessoa super simpática e cheia de humor. O sucesso nunca lhe subiu à cabeça (sempre que pode, continua a cantar no Missa de Domingo lá da terrinha).

Artista que é artista, gosta de "artear" então agora ele enveredou também pela escrita.
Eu sou suspeita, mas ele escreve como ele é: Sensível, divertido, simples, muito bom!























Estes são o Primeiro e o último livros dele, mas há mais. Fiquem a saber que o primeiro já é premiado - Concurso Lusófono da Trofa - Conto Infantil - Prémio Matilde Rosa Araújo e faz parte do Plano Nacional de Leitura como livro recomendado para o 3º ano de escolaridade, destinado a leitura autónoma e leitura com apoio do professor ou dos pais.
Leiam o Amílcar é muito muito muito bom.
E sigam o Mário João Alves, um artista Português de valor. Ele merece"



Sem comentários:

Enviar um comentário