quinta-feira, 19 de abril de 2018

Uma organização desorganizada

Sendo que até era de louvar um relaxamento na minha obsessão pela organização e pela arrumação, às vezes deixa-me fora de mim quando as coisas fogem ao meu controle.

Vá, não sou doente ao ponto de deixar de fazer coisas por estar a arrumar coisas, nem de ficar em nervos quando vão pessoas a minha casa, nem quando os miúdos desarrumam tudo. 

Mas antes da Delicinha eu chegava à casa e punha as chaves no criado-mudo, como diz a minha Mãe, e já estava. Agora, como chego sempre a casa carregada como um burro, e mais a Delicinha, e mais as coisas todas, a maior parte da vezes mal saio do carro ponho a chave no bolso das calças..ou casaco...ou na necessaire...

Ontem atrasei-me imenso porque andei louca à procura da chave do carro... procurei por todo o lado, Estive mais de meia hora à procura....em TODOS os casacos, em TODAS as carteiras (inclusive carteiras que não uso há imenso tempo) na casa de banho, na sala, na marquise, nos quartos...

E a criatura estava onde??? 

No sítio onde devia estar, ora pois.....

terça-feira, 17 de abril de 2018

Ainda estou cansada

O meu fim de semana foi muito atribulado.
Desde que saí do escritório na sexta-feira foi um sem fim de eventos e festarola.
Hoje, alguns dias depois, ainda estou exaurida, mas super satisfeita.
Começou na sexta com um jantarinho com a Lisa e o David que se prolongou até às 4h da manhã porque só depois de deitarmos as miúdas é que dá para por a conversa em dia. Até essa altura é, "tá quieta", "não mexas nisso", "fizeste cocó?", "queres fazer xixi?", "queres um queijinho","cuidadooo", "cuidadooo", "cuidadooo", "nãoooo", "nãoooo", "nãoooo"....

No Sábado fomos almoçar a um restaurante fantástico com os amigos de faculdade do Parolo. Comemos maravilhosamente, diverti-mo-nos imenso e como já há muito não nos víamos, foi uma animação.
A seguir ao almoço, e já super atrasados, pusemos pés ao caminho e lá fomos para Vila Real para o primeiro aniversário do Samizinho.
A festa foi super divertida e adorável!

Tive a sensação que éramos uns péssimos pais...já que os outros pais se revezavam a vigiar as criancinhas, mas eu e o Parolo estávamos tranquilamente a socializar. Claro que de vez em quando lá íamos ver se ela não fazia asneiras e se estava bem. A verdade é que ela também pouco veio verificar que nós não tínhamos ido embora e nós ficamos super felizes porque estamos no caminho certo a criar uma criança independente....(esperamos nós).

Viemos embora já passava da meia-noite porque no dia seguinte tínhamos um Cabritinho à nossa espera na casa da minha Mila.

Não falhamos a nenhum evento, diverti-mo-nos em todos, foi um belíssimo fim de semana, mas cansativo. Estamos exaustos, mas satisfeitos!
No entanto, e que tal haver um fim de semana a seguir ao fim de semana?? Era só para recuperar um pouco que a idade já não perdoa... 

sexta-feira, 6 de abril de 2018

Shhhhhh

Shhh...não façam barulho...tenho uma colega no escritório que, em plena hora de expediente está a passar pelas brasas...vai cabeceando, mexendo o dedinho no scroll do rato, mas está a pesar figos já há uns minutos....Shhh...não incomodem....




terça-feira, 3 de abril de 2018

Dino Park

No Domingo acordamos e, após o pequeno almoço lá fomos nós a caminho da Lourinhã para visitar os dinossauros.
As expectativas estavam altas e não saíram goradas.

Eram 7h da manhã e fui à cozinha aquecer o leite da Delicinha e assustei-me. Pensei "Nossa Senhora, com este tempo não vamos a dinossauros nenhuns, que não vai ser possível sair do carro com tanta chuva e vento", e fui dormir.
Quando acordamos, passado umas horas, a meteorologia estava francamente mais favorável e acendeu a esperança que o Parque ia estar "visitável".

Arrumamos tudo, pusemos as tralhas no carro e lá fomos nós.
O sol espreitava tímido por entre as nuvens e o vento teimava em soprar, mas não estava muito mau.
Quando chegamos ao Dino Parque agasalhamos bem os miúdos e lá fomos nós.
Mal se entra temos a bilheteira, a loja e o café/restaurante, ora o Parolo ainda não tinha tomado o pequeno-almoço e, enquanto os outros punham pulseiras e coroas de dinossauro, fui com o Parolo tomar café. O café era super saboroso e o Donut que o Parolo escolheu era tão, mas tão fresco que até lhe dei duas trincas.

O Dino Parque é enorme e muito giro. As réplicas dos dinossauros estão muito bem feitas, em tamanho real e com uns olhos tão vivos que parece que nos seguem por toda a parte.
Fizemos parte do parque, fomos almoçar e continuamos da parte da tarde porque os miúdos estavam a ficar com fome e super cansados.
O almoço não foi nada caro - 7,50€ por um menu Hamburguer, bebida e batatas fritas; 2,00€ pela Sopa e tinham também Arroz de Pato ou Lasanha de Atum, e Menu Pizza, Menu Chicken wings; fruta, Sushi??? (sim sim, embaladinho)

Após o almoço fui com a Delicinha para o Parquec Infantil (onde tive que pedir a uma senhora com mais de 50 anos se não se importava que a Delicinha andasse num nos divertimentos já que ela estava lá muito refastelada) enquanto os mais velhos foram desvendar fósseis - eles têm umas actividades muito giras para os miúdos e uma delas é darem-lhes um bloco de cimento, um cinzel e um pincel e eles têm que ir destruindo o cimento para descobrirem o fóssil.

Foi muito divertido, muito educativo, o tempo ficou muito bom, estava Sol, o vento deu tréguas e pudemos estar tranquilos a visitar tudo.

Recomendo a visita!!

 Bichos Simpáticos e Sorridentes!


 Mamãs e seus bebés!

 Spread your wings and fly awayyyy!


Cucuuuu!


segunda-feira, 2 de abril de 2018

Vivinha da Silva

Sobrevivi aos dinossauros e a um fim de semana maravilhoso mas com uma pitada de aventuras trágico/cómicas.

Sábado de manhã lá partimos pela fresca. A Delicinha acordou às 07h da manhã a gritar "Camilaaaa...Henrique..Dinossauros..." e foi repetindo em loop...
Fomos buscar os meus pais e lá seguimos rumo a Sul.
Enquanto trocava mensagens com a minha irmã demos conta que estávamos a 10 minutos de distância (combinado não corria tão bem já que eles vêm de Vila Real, nós saímos do Porto e o combinado era almoçar em Óbidos). Combinamos então encontrar-mo-nos na primeira estação de Serviço.
A Delicinha quando viu os primos ficou numa loucura, tão feliz!!!

Beijinhos Beijinhos, abraços abraços, lá seguimos nós.

Pelo caminho, e como íamos com 3 crianças, decidi marcar um restaurante para não andarmos à procura e correr o risco de estarem cheios, ou serem caros ou não prestarem. Recorri ao Trip Advisor, que adoro e com quem colaboro com as minhas opiniões sobre diversos tipos de estabelecimentos.
Houve um restaurante que me chamou a atenção, primeiro porque não era caro e depois porque tinha um aspecto pitoresco.
Liguei para o dito e fui atendida por alguém que, honestamente, me pediu para ligar em 10 minutos porque não queria estar a dizer que sim e depois falhar.
Assim o fiz, mesmo com os constantes apelos do Parolo a dizer "liga para outro, se são esquisitos..." mas eu lá continuava de pedra e cal confiante naquele estabelecimento.
Voltei a ligar e disseram que se tivesse outra opção, para não hesitar, porque tinham montes de reservas para aquela hora e, até mais pelas crianças não se queriam comprometer porque podiam atrasar e era horrível para as crianças.
Perante uma resposta destas de alguém que põe o bem-estar dos miúdos em primeiro lugar à ocupação de mesas, facturação e más críticas, perguntei se, chegando mais cedo, haveria problema. Eles responderam que era perfeito, porque as reservas estavas todas para as 13h, se pudesse então chegar mais cedo, que nos atendia com gosto e não nos iríamos arrepender. Ora a nossa hora prevista de chegada a Óbidos era 12,30h, eu dei meia hora de tolerância caso acontecesse algo.
Lá chegamos a Óbidos na hora prevista, estacionamos sem problema e ...nada de restaurante... Perguntei a um lojista e tinham-se mudado há um mês (no trip advisor falava na nova localização, mas como não conhecia a cidade, não fazia ideia do que era e o mapa mostrava ainda o restaurante antigo) mas não para muito longe.
Tal como pressentia, chegámos a um restaurante super engraçado, fomos SUPER bem atendidos, gente SUPER simpática, comemos SUPER bem - Lasanha de Vegetais e Vitela (O restaurante oferece 3 opções - Carne, Peixe e Vegetariano)-, bebemos SUPER bem - Branco e Tinto da casa; comemos Tijelada de sobremesa, caseirinha e maravilhosa. E a Broa senhores???? A Broa estava quentinha, feita em forno de lenha e uma maravilha.

Posto isto, vão ao Jámon Jámon que vão ficar bem servidos e não deixam lá nenhum parente para lavar pratos já que é em conta.

Para "desmoer" o almoço, fomos dar um passeio pela vila.

Obrigada S. Pedro por nos teres dado uma tarde magnífica de sol e um chuvisco enquanto bebíamos uma água das pedras na Pousada de Óbidos.

Primeiro acto trágico da viagem (salvo seja) -  lá foram eles beber uma ginjinha de Óbidos e deram de caras com a criatura mais trombuda e antipática da Vila.
A minha irmã ficou tão incomodada com isso (ou com o vinho da casa) que ZÁAASSS, atirou uma garrafa de ginja ao chão. Pronto, lá beberam e pagaram os estragos e seguimos caminho.

A seguir fomos visitar o Buddha Éden Parque, ou lá como se chama. Encontramos a criatura mais antipática do Bombarral, que se fez de parva e surda para não passar factura. Mas passou, não bufou e lançou praga.
Segundo acto trágico da viagem (salvo seja) - o meu sobrinho insistia que queria passar por um caminho de pedras que atravessava um lago, a minha mãe cedeu ao pedido, a minha mãe foi passar com ele, o tacão partiu e a minha mãe mergulhou...INTEIRA. Ora estava frio, ficou encharcada até aos ossos, máquina fotográfica lavadinha, uma maravilha!
Claro que viemos logo embora porque a minha mãe não podia continuar naquelas condições.
A caminho do carro a Delicinha já vinha sentada no carrinho mas sempre a inclinar-se para a frente e o Parolo sempre a avisar que ela ia cair e...

Terceiro acto trágico da viagem (salvo seja) - como é lógico, a Delicinha foi de cara ao chão...mas ficou bem, vá lá ;)

Ou seja, pagamos 5€/cada por 1/4 de parque (um roubo já para ver o parque todo, quanto mais para 1/4).


E lá fomos nós a caminho da casa arrendada em Atouguia da Baleia.

A casa era espectacular, fantástica!

Era enorme, luminosa, muito limpa, cheia de brinquedos para crianças, ficamos muito agradados com a surpresa porque às vezes as imagens parecem uma coisa, mas o que encontramos é diferente.
Tinha uma salamandra para aquecer, a qual acendemos porque estava frio e na qual a minha mãe aproveitou para secar o blusão que tinha ficado encharcado:

Quarto acto trágico da viagem (salvo seja) - começou a cheirar a queimado...fomos a correr...a manga do blusão ficou esturricadinha...

Ora depois já não houve mais desgraças e comemos um Arroz de Cabidela de ir às lágrimas de tão bom.

E passou-se um dia fabuloso, cheio de "tragédias" que arrancaram montes de gargalhadas e que fizeram com que o fim de semana fosse ainda mais memorável.








sexta-feira, 23 de março de 2018

É já amanhã...

Amanhã vamos partir numa viagem pré-histórica.

Vou passar pelo Paleozóico e pelo Mesozóico, tudo acompanhada por três crianças e mais o Parolo (que na verdade é o pior deles todos e que espero que não se entusiasme e não delicie o resto dos visitantes com a sua exibição de "Eu sou um velociraptooooooor" a qual faz brilhantemente mas que, por motivos óbvios, preferimos guardar só para nós).
Os meus pais e irmã e cunhado também vão...o que não abona nada na possível normalidade que o passeio podia ter já que de normais têm muito pouco.

Se sobreviver, depois conto tudo!

S. Pedro, dá uma mãozinha aí, podje ser ou tá dificiu?

quinta-feira, 22 de março de 2018

No rescaldo do Dia da Mulher

Ontem fiquei tão irritada, tão envergonhada, tão desalentada...

Contáva-me o Parolo que ontem foi visitar um cliente. Quando lá chegou estava um grupo de pessoas à porta a fumar e ele reparou que era 1 homem e duas mulheres todas jeitosas, de mini saia, todas aparatosas.
Ele entrou e enquanto cumprimentava o cliente/amigo, o grupo entrou e foram-lhe apresentados todos os membros. 
Quem eram então as personagens? Era um comercial de um concorrente do Parolo que tinha ido apresentar as duas novas colegas da equipa comercial.
Ele dizia-me "Parola, mas eram assim todas aparatosas, mini saia, decote..."

Fiquei tão danada...
Não por ele ter reparado nas raparigas, mas por haver mulheres que recorrem a mini saias e decotes para promover um serviço.
Como é que podemos pedir que nos respeitem, que nos reconheçam como profissionais se a primeira abordagem que fazemos é para encher o olho?
Não estou a dizer que as raparigas são más profissionais, não sei se são ou não, mas a mensagem que elas queriam passar não era essa, a mensagem que queriam passar é que eram umas touronas.
Claro que desta forma, para todo o sempre, sempre que uma mulher chegar a determinado patamar será sempre alvo dos comentários reles "subiu deitada, só pode"
Até quando nos vamos sujeitar a isso??
Acharem que somos só um corpinho jeitoso e uma cara laroca que beneficia a empresa?

Uma vez, uma fornecedora nossa veio cá visitar o escritório - somos 6 homens e 2 mulheres - e quase lhe ofereci o meu casaquinho, para ela não constipar, já que vinha toda descascada.
O que comentamos quando ela saiu??? "Que jeitosona", "A vir assim, pode cá passar mais vezes" e "Qual foi o serviço que veio apresentar mesmo????"

As raparigas podem ser ótimas comerciais, saber imenso sobre o negócio, mas foram mostrar as pernas. 
Quando foi um comercial homem ao vosso escritório de camisa desabotoada e peitoral à mostra??

É triste e é um desalento...eu também tenho mini saias, e tenho umas pernas bem jeitosas, mas não as trago para o office, nem levo para visitas a clientes, prefiro que digam que sei o que estou a fazer, que sou uma máquina, um cérebro prodigioso, uma cultura desmedida, uma simpatia imensa e que, por acaso, até sou jeitosa, mas que os outros predicados sejam notados primeiro.

Mas isso sou eu...