sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Empenada

Hoje estou que não posso...ontem estava de cócoras a levantar a Delicinha do chão e ela a fazer perna mole e a rir à gargalhada. Daí até a tudo congelar, deixar de respirar e dizer "Parolo....não consigo respirar..." foi um instante.
O grave desta história é que o Parolo só se ria e não me ajudava.

Resultado, hoje parece que engoli uma vassoura; parece que tenho uma faca espetada no pulmão; parece que de repente algo me aperta e não me deixa mexer.

Fora isso...a sinusite também me está a chatear e tenho uma dor de cabeça irritante.

Mas o que isso importa?? Hoje é SEXTA-FEIRAAAA!!!

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Vidas

Há vidas complicadas. Cada um tem a sua história e cada história tem as suas personagens, as suas características, as suas escolhas.

Na edições online dos jornais de sexta-feira havia uma notícia "Homem de 47 anos encontrado morto em casa parcialmente comido pelos seus cães". Nem abri a notícia de tão feia, tão crua, tão triste a  achei.
No entanto depois soube do que se tratava, um homem que vivia sozinho com 2 cães e 1 gato que teria morrido há uns dias e que os animais, provavelmente por sobrevivência e na falta de alimento, se tinham alimentado do dono.
Os comentários que acompanhavam as notícias iam das mais sinceras condolências, a comentários incrédulos de amigos que conheciam a vítima, a parvalhões sanguinários que se escondem atrás de um teclado e de um monitor para vomitarem o que de tão negro lhes vai no ser.

Li. Li tudo. Porque se na sexta-feira o Homem de 47 anos não tinha nome, no Domingo já tinha e não era um nome qualquer, era um nome conhecido, familiar. Não familiar daquele "faz-me lembrar alguém", familiar mesmo, do mesmo sangue, primo, meu primo (na verdade, filho de um primo direito do meu pai). Fiquei tão chocada... 
Depois do divórcio dos pais, os rapazes ficaram à guarda da mãe e nunca mais tivemos contacto. As coisas nunca foram pacíficas naquela família e havia muito que não compreendíamos. Sempre houve muito dinheiro, mas muita pouca responsabilidade; muita liberdade, nenhuns limites.
O primo do meu pai era filho único e não havia asneira que a mãe não desculpasse e o pai não pagasse a conta. 
A mãe morre e a vida acaba. O pai, agora viúvo morre para a vida, torna-se numa pessoa amargurada, triste, fechada. O filho perdeu o norte porque a relação com o pai sempre foi conflituosa e agora não está a mãe para intervir.
O dinheiro escasseia fruto de muitos excessos e afunda mais o barco.
Os miúdos seguem a vida com a mãe e pouco ligavam ao pai e à família "deste lado".
Passaram-se os anos, muitos anos, 20...talvez mais... morreu o avô, morre o pai um mês depois. Passado um ano morre a mãe, morre o tio materno, morre a avó, tudo numa cadência assustadora.
Ficaram os dois irmãos. E agora só resta um...

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Valentine's Day

Que fizeste no dia de S. Valentim, Parola?

Eu?? Eu que adoro o dia de S. Valentim?? Que não me parece um dia nada comercial? Um dia em que se levam as caras-metade a jantar fora, as mesmas que são ignoradas o resto dos 364 dias do ano?
Há peluches, corações, cor-de-rosa por toda a parte, há umas declarações sinceras e outras para o facebook ver.

Pois que a mim...não me apanham nisso, dia do Namorados tem que ser todos os dias ou então não vale a pena. 
Um sorriso a chegar a casa, uma mensagem a mandar um beijinho, mais uma dança a ouvir a Smooth FM enquanto se cozinha, enfim, gestos banais que representam um amor diário, recíproco, que se espera para sempre.

Ontem foi um bom dia de S. Valentim. Chegámos a casa do trabalho e ficamos a três a fazer plasticina, a ver o Panda, a dançar a comer uma bela Lasanha caseira.

Foi um belíssimo dia de S. Valentim!!


segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Agri-doce

Este fim-de-semana teve uma sabor agri-doce.
Agri porque levamos a Delicinha para passar o fim-de-semana a Vila Real com os primos.

Doce, porque estivemos a 2 sem horas.

A verdade é que só a levamos para a casa da minha irmã no Sábado depois do almoço e hoje já vamos ter com eles. 

No Sábado íamos assistir a um espectáculo na Casa da Música e depois de um convite da minha irmã para passarmos o Carnaval em Vila Real (que linda rima) decidimos que, tendo o concerto no Sábado e trabalho na segunda, era espectacular ela ir divertir-se sem nós.
Ela esteve maravilhosamente bem. Tão bem que ontem, numa chamada de video, não nos ligou nenhuma e continuava em brincadeiras.

Hoje estou em pulgas para que chegue a hora de sair já que não vejo a hora de a abraçar, mas estas duas noites bem dormidas, sem acordar para biberões, o despertar de ontem sem pressa, a falta de responsabilidade de alimentar alguém soube muito bem. 
Se o queria sempre? Hell No!! Soube bem porque foi esporádico, porque o que eu gosto é te-la ali ao meu lado:)

Mas que bem estivemos no Sábado a ouvir Glenn Miller





sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

do carnaval

Não ligo nenhuma, nunca liguei!

Quando era miúda mascarava-me obrigada e em adulta, nem que me batessem.

Não acho graça, ODEIO aquelas máscaras completas que não se vê quem vai dentro, tenho um terror desses bonecos que no outro dia fugi de uma Minnie que andava no shopping e deixei o Parolo com a Delicinha e fiquei a filmar de longe.
A verdade é que esta fobia ficou de um trauma de infância. Um amigo do meu tio mascarou-se de macaco e andava atrás de mim e da minha prima. Chorámos baba e ranho e nunca mais pude ver semelhante.

Hoje, no facebook, só se vê paizinhos a postar criancinhas mascaradas. 
Pobre Delicinha...será que vou contagiá-la com este sentimento anti-carnaval?? Será que vai ter que contar só com o pai para estas tropelias?? Cheira-me que vou ter que ser maior que eu mesma e imbuir-me de todo um espírito carnavalesco...pelo menos até ao dia que ela perceber...que é horrível, uuuhahahaha.

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Michel-Delicinha, Picaura, Laura da Vinci

Chamem o que quiserem, mas esta miúda é uma artista, disso não há dúvidas.
Dois anos e já com mais jeito artístico que a mãe (não é difícil).

A paisagem superior é da autoria de minha Mommy, e a de baixo é a imitação do sol....LINDOOOOO!!



terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

1 2 3 pronto ou não, aí vou eu!

Ontem a Delicinha e o Parolo estiveram a jogar às escondidas.

O jogo poderia ter sido prolongado ad eternum....ele escondeu-se...e ela também.