segunda-feira, 27 de abril de 2015

Só a minha irmã

Sábado à noite, depois de assistirmos a um fantástico concerto do Jogo de Damas, um fabuloso e talentoso grupo vocal feminino que podem conhecer melhor aqui, no Conservatório do Porto, eu, o Parolo, a minha irmã e o Homem de Preto (uahahahaha)  fomos cear à Cufra.

Se nos apetecia uma bela de uma francesinha, à minha irmã apetecia-lhe Moelas.
Depois de ver a lista e de constatar que não havia Moelas, optou pelas Percebas.

Chega o funcionário:
Ele: "o que vai ser?"
Minha irmã: "Tem Moelas?"
Ele: "Não, lamento"
Minha Irmã: "Então quero Percebas"

Sim parola...tem tudo a ver, já pareces a outra do Pai Tirano, com os bolinhos de bacalhau e os rissóis...

Ele: "Que quantidade?"
Minha Irmã:...olha para mim, desata-se a rir (tínhamos estado a fazer piadas, antes do empregado chegar, sobre quantidades vs preço do marisco, e diz "3€"

Foi gargalhada geral!!

Enquanto isso, a conhecer:




quinta-feira, 23 de abril de 2015

Nos semáforos

Sempre que está vermelho, em vez de estar a tirar catotas do nariz, opto por observar o que se passa à minha volta.
O que vi foi fantástico...a verdadeira mulher dos 7 instrumentos ao volante.

Cenário - Cruzamento. Fica VERDE para os condutores da minha direita. 

Observo a automobilista que está na pole position.

Fica verde...mete a primeira e acelera. 
Ao mesmo tempo: 

  • fuma o cigarro com a mão esquerda que tinha um enorme curativo num (ou dois) dedo(s);
  • equilibra impecavelmente o telemóvel entre a orelha e o ombro direito; 
  • põe ordem nas DUAS crianças que vão atrás nos carro, aos pinchos (saltos), sem cinto, sem cadeira, sem nada....



Há coisas fantásticas que se observa nos cruzamentos, não há?


segunda-feira, 20 de abril de 2015

Merece um Post

Eu ia fazer um update ao post abaixo com o desfecho do "Estranho Caso da Via Verde" no entanto, este merece um post inteirinho.

Após receber um mail da Via Verde a avisar que algo se estaria a passar com o meu identificador e, realizando que efectivamente, passando pelas SCUTS, às vezes ouvia o sinal sonoro e outras não, fui no Sábado à loja a ver se descobria o que se estaria a passar com o zingarelho.

Depois de meia hora na fila lá fui atendida.
Expliquei o que se passava e o que se passou a seguir foi...como dizer...fabuloso.

"Sabe, este identificador está a ser comercializado há mais ou menos 4/5 anos e nós ainda não temos como saber o que se passa através dos sintomas que muitas vezes nos são apresentados pelos clientes"

Eu: "Mas então o que faço?"
VV: "Eu vou ali fazer o teste ao identificador, se estiver tudo bem, leva uma declaração a dizer isso mesmo e pronto. Sendo certo que há uma diferença enorme na execução do teste aqui, do que aquilo que se passa quando passa nos pórticos, que estão mais longe e a uma velocidade entre os 80 e os 120km/h, mas o teste aqui fica feito e é o que vale"
Eu: "..."

Foi fazer o teste

VV: "Aqui está, o identificador, para nós, está a funcionar"
Eu: "Mas não pode ser pilha ou mau contacto?"
VV: "Não...estes identificadores não são a pilhas. Vou explicar-lhe: em termos de UE decidiu-se uniformizar os identificadores a nível dos Estados Membros, e está a correr esse processo. Entretanto, e por questões AMBIENTAIS, foi decidido que os identificadores não podem ser a pilhas."
Eu: "Mas está a acontecer algo, porque pelos vistos não sou a primeira a reclamar. Qual é a solução?"
VV: "Pois...a solução passa por, se o problema continuar, e vai piorar, comprar um dispositivo novo"
EU: "Novo? Mas este tem pouco tempo, está quietinho no pára brisas, ninguém lhe mexe e avaria assim ao fim de 3/4 anos?"

VV: "Pois...não sei o que lhe dizer...são as questões Ambientais. Com isso seguiu-se a alteração por estes novos identificadores...nada tem a ver com o facto da empresa que fabrica os identificadores ser alemã...NADA..." disse o funcionário claramente em tom irónico.


E é este o estado das Nossas coisas, no NOSSO PAÍS!!!


Entretanto hoje o identificador não apitou, mas não faz mal, eles tiram foto à nossa matrícula e cobram-nos na mesma, pode é demorar mais dias no débito, mas ele é feito.

Por isso "JUST SMILE AND WAIVE BOYS, SMILE AND WAIVE!!"





sábado, 18 de abril de 2015

Sábado Feliz!!

A máquina da louça avariou, chamei o técnico, ele veio, abriu a bicha, tirou uns vidrinhos do motor, fechou a bicha e cobrou 48€

Agora vou à Via Verde porque o zingarelho, aparentemente, não funciona. A verdade é: ele não apita, mas o dinheiro das passagens é cobrado na mesma, não se preocupem...vai pela fotografia....

quarta-feira, 15 de abril de 2015

O que tenho na mala do carro

Simples:


  • Bidão para Gasóleo 
  • Cabos de Bateria
  • Sacos do Supermercado (que remédio)
  • Apetrecho para proteger o tablier do sol (mariquice, ou talvez não)
  • Guarda chuva(que não uso, mas dá sempre jeito)
Na porta do condutor tenho uma Barra de Ferro de 50cm, com 1cm de diâmetro, que não, não é para afastar malfeitores ;) é para ajudar na troca dos pneus...

Real Coche

Pois que no outro dia fiquei apeada sem gasóleo...again...

O meu carro de tão bom que é, nem luz de reserva tem, vai daí que o controlo é feito a olhometro. Como sou uma pessoa bastante POSSITIVA (como diria a minha amiga Ana)acho sempre que, apesar do ponteiro estar a apontar vertiginosamente para Sul, vai dar ainda para uns 500km.

Saio do escritório e lá vou eu, zinga zinga, no meu Jolly Jumper a caminho do Pôr do Sol.
Chegando a uma rotunda, posso escolher um de dois caminhos - um em que pago SCUT, mas é melhor o piso e mais rápido, ou outro em paralelo, mais longe, com semáforos, mas mais barato. 
Tudo se resume à hesitação pois quando cheguei à rotunda pensei, "vou pela autoestrada"...e no último minuto decidi "vou por dentro"...

Vai daí, dou 2 voltas à rotunda, quando acabo de a contornar o carro dá um soluço..."Oh diabo...que se passa aqui...".
Sigo em frente, entro na segunda rotunda e o carro morre...literalmente.
Desligou, a direcção ficou pesada mas, dotada de grande mestria condutora, lá o conseguir levar até à berma.

E lá estava ela, linda e maravilhosa! Fim da tarde, o sol escondido nas nuvens e ela de óculos de sol, dentro do carro, parada na berma da rotunda no meio da zona industrial!!
Ligo ao Parolo:
Eu: "Oh...tens que vir ter comigo. Fiquei sem gasóleo"
Ele: "Sim Sim"
Eu: "Olha que estou na Zona Industrial, é só camiões...andaaa"
Ele: "Tu não estás a brincar pois não?"
Eu: "Nops...achas que brincava com um assunto desses?"
Ele: "OUTRA VEZ PAROLA???? OH Céus..."

E la veio ele o meu Knight in Shinning Armor for the rescue!!

terça-feira, 14 de abril de 2015

Esta sobrinha mata-me #2

Eu: "No outro dia almocei perto da tua escola. Naquele café ali"

Cam: "Ai foi títi?"

Eu: "Sim! Almocei Sopa, uma sande de Atum, uma maça e um café."

Cam: "Títiii, sande não é almoço..."

Eu: "Eu sei, mas comi uma boa sopa e fruta, por isso fiquei bem alimentada"

Cam: "Mas porque não comeste comida?"

Eu: "Porque eles não tinham, só tinham sandes."

Passados uns instantes:
Cam: "Títi, eu acho que eles devem ser muito pobrezinhos"

Eu: "Quem?"

Cam: "Os senhores do café. Se eles não tinham mais nada para comer, é porque, se calhar, são pobrezinhos"

...


quarta-feira, 1 de abril de 2015

Inexplicável

Parolo: " O que vamos jantar?"
Eu: "Sopa"
Parolo: "Não entendo, toda a gente come só sopa ao jantar, menos nós!"
Eu: "Nós às vezes também, mas tu depois ficas com fome e comes antes de ir para a cama"
Parolo: "Oh...quando são sopas fracas"
Eu: "Nunca fazemos sopa fraca, fazemos sempre boas sopas"
Parolo: "Não, às vezes pomos só manjerico"
Eu: . . . .

Pois...inexplicável...não sei o que dizer...bróculos, couves...agora, manjericos???

Nota: Não é mentira de 1 de Abril...

Viro

Vive na rua da minha mãe o Viro, senhor já de alguma idade, casado com a Vira, de quem herdou o apelido, reformado e coscuvilheiro-mor da freguesia

Durante a minha infância sempre que ia brincar com os meus primos para o parque atrás das nossas casa, o Viro e a Vira eram presença assídua à janela; quando, já mais velhos, chegávamos da noitada e ficávamos no carro, com o motor a trabalhar, para a solfagem nos aquecer, na treta sobre a noite, lá ouvíamos a persiana a abrir para ver o que se passava rua.
São os primeiros a chegar à missa e os último a sair do adro, sabem da vida tudo sobre a vida de todos (verdade ou não).

No outro dia, estava eu a fechar o carro para ir almoçar e quem sai do seu portãozinho?? O Viro!
Ele: "Olá, como está? Ao tempo que não a via!"
Eu: "Olá, está tudo bem obrigada, e com vocês?"
Ele: "Está tudo bem...então por aqui? Vem almoçar à mãezinha..."
Eu: "Sim, é verdade.."
Ele: "Pois...e daqui a pouco vai trabalhar...Onde trabalha?"
Eu não especifiquei, de propósito, e ele não se satisfez
Ele: "Mas trabalha onde, em que?"
Voltei a não especificar, e depois do carro fechado e a carteira no braço me dirigi para casa.
Ele: "E já não está a morar aqui pois não? Está onde? com o namorado? Ou o marido? E filhos?.."

Eu olhei para ele, ri-me e disse "Até amanhãaa"

Ontem, mais uma aventura...cheguei a casa da minha mãe às 13.45h, tinha que estar no escritório às 14h e estava a morrer de fome, não tinha tempo a perder e quem me aparece?? O Viro!!
Ele: "Olá!! Olha que ela é!! Sempre a mesma, a correr..."
Eu: "Sim, tudo bem, eu hoje estou cheia cheia de pressa"
Ele: "Mas e vem almoçar à mãezinha e..."
Eu: "Desculpe, eu estou MESMO cheia de pressa"
Ele: "Mas..."
Eu entro em casa, mas sinto que ele ficou a olhar para a porta...volto a abrir uma nesga:
Eu: "Sr. M amanhã falamos eu tenho MESMO MUITA PRESSA!"

E, contrário a tudo o que aprendi, fechei-lhe a porta na cara.
Contei ao meu pai, ele riu-se e disse "Deixa lá! Ele amanhã já vem ter contigo para coscuvilhar".
Estou a aguardar...





Mudança da Hora

A senhora de idade que varre o passeio todos os dias à mesma hora, não deve ter mudado a hora...desde sexta-feira passada que não a vejo, mas à hora do costume, quando passo no cruzamento, o passeio já está varrido...

E era isto...